Segurança Videos

A História do “Crash Test Dummy”

Para ajudar a melhorar a proteção dos ocupantes nos seus veículos, a Ford tem vindo a utilizar “crash test dummies” desde a década de 50, altura em que o departamento de Engenharia e Pesquisa da Ford nos EUA desenvolveu o seu próprio “crash test dummy” em tamanho real, feito em plástico, a que chamou FERD I e FERD II. Eram modelos com instrumentos electrónicos para o cérebro e possuíam um esqueleto em aço, com partes em plástico resistente para simular os músculos e plástico mais maleável para simular a pele.

Em 1971, a Ford introduziu o primeiro “crash test dummy” automóvel «standardizado» no mundo, o Hybrid I, a que se seguiu um mais evoluído, o Hybrid II. O atual modelo Hybrid III tem uma coluna vertebral feita com discos metálicos, um pescoço móvel, caixa torácica em aço, pele em vinil e joelhos que foram concebidos para responderem do mesmo modo ao impacto como num homólogo humano. A Ford utiliza também modelos especialmente desenvolvidos para testes de impacto lateral. Os modelos WorldSID e EuroSID 2 contêm mais de 220 diferentes sensores para registar os ferimentos resultantes dos acidentes e forças de impacto. São também utilizados modelos com a estatura de uma criança em testes de impacto de modo a assegurar que os sistemas de segurança e de retenção são os adequados para ocupantes de diferentes tamanhos e pesos.

“Os “crash test dummies” atuais são equipamentos muito complexos. O custo do Hybrid III é aproximadamente de 34,000 Euros mas com toda a instrumentação este valor pode ultrapassar os 50,000 Euros”, explicou Jake Head, o engenheiro da Ford responsável pela área que estuda o corpo e a segurança.

A Ford tornou-se líder no mundo da investigação virtual de segurança. Os engenheiros da Ford na Alemanha e nos EUA testaram em situações virtuais o novo Ford Focus mais de 12.000 vezes de modo a comprovar as novas tecnologias desenvolvidas para a proteção dos ocupantes em acidentes. Estas simulações virtuais foram tão efetivas que o número de testes de impacto físicos de um veículo foram significativamente reduzidos.

Follow Me:

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.