Renault foi a marca preferida dos Portugueses em 2011

Renault foi a marca preferida dos Portugueses em 2011

1 286

A crise económica provocou no ano de 2011 uma quebra importante do mercado automóvel em Portugal, com uma contracção de 31,3% no mercado de Veículos de Passageiros e de 23,6% nos Veículos Comerciais Ligeiros, tornando-se assim no pior ano para o sector desde a liberalização do mercado em 1988. Apesar de ter sido um ano muito negativo para o sector automóvel, a Renault obteve pelo 14º ano consecutivo a liderança, com um volume total de 22.595 unidades vendidas (incluindo veículos ligeiros de passageiros e comerciais ligeiros), correspondendo a uma quota de mercado de 12%.

A Renault foi líder quer no mercado de Veículos de Passageiros com 16.340 unidades vendidas quer nos Veículos Comerciais Ligeiros com 6.255 unidades e uma quota recorde de 17,9%.

Num ano marcado pela ausência de novos modelos, a marca francesa apoiou-se nos seus pilares da gama (Mégane e Clio) para manter a liderança com uma quota de mercado de 10,6%. A 3ª geração do Mégane foi, mais uma vez desde o seu lançamento em 2009, a gama mais vendida em Portugal. O Clio no seu 6º ano pleno de comercialização alcançou o 3º lugar entre os modelos mais vendidos no nosso país.

A Dacia quase que duplicou a sua quota de mercado, entrando assim no lote das 20 marcas mais vendidas em Portugal, quer no mercado de Veículos de Passageiros quer no de Comerciais Ligeiros. A quota de mercado do Grupo (Renault + Dacia) foi de 13,2% com um crescimento de 0,2% face a 2010.

Para o ano de 2012 a Renault perspectiva um mercado de novo em quebra com novos mínimos de vendas, quer nos Veículos de Passageiros quer nos Comerciais Ligeiros. Nesta conjuntura recessiva a Renault pretende manter a liderança de todos os mercados onde está presente e com uma quota de mercado similar à de 2011, sendo que para tal serão lançados vários novos produtos: o novo Twingo já em Janeiro, o novo Scénic e Grand Scénic na Primavera logo seguidos pela nova geração da Família Mégane que abrange todas as carroçarias. No final do ano será a vez do lançamento da 4ª geração do Clio, um modelo fundamental no mercado português e que ficará a marcar, também, a nova linguagem de design da Renault para os seus futuros modelos.

1 COMMENT

Leave a Reply

*