Renault revela Twin´Run

Renault revela Twin´Run

0 590

Renault TwinRun

A Renault revelou na véspera do Grande Prémio do Mónaco de Fórmula 1, o protótipo Twin’Run no circuito citadino de Monte Carlo. O público no
Mónaco pôde assistir aos três automóveis em acção, numa corrida de perseguição organizada para homenagear a história da Renault no desporto automóvel. O Twin’Run, com Carlos Tavares, Director-Geral Delegado para as Operações, ao volante, seguido do Clio V6 pilotado pela estrela da F1 Charles Pic e, do Maxi 5 Turbo, com o célebre Jean Ragnotti ao volante.

Com o objetivo de suceder aos míticos R5 Turbo e Clio V6, o Twin’Run Concept assume-se como um verdadeiro automóvel de corrida e promete fazer furor junto dos apaixonados pelos pequenos desportivos. Este protótipo de dois lugares mostra como será a versão desportiva da próxima geração do citadino Twingo e está equipado com um motor V6 de 3,5 litros, colocado em posição central, e tração traseira.

Ao nível exterior, a decoração denúncia de imediato o carácter e os atributos desportivos do Twin’Run, com destaque para as listas vermelhas no tejadilho, vermelho na moldura da grelha dianteira, nas entradas de ar, nos espelhos retrovisores ultrafinos e nos extremos do aileron traseiro, bem como uma lista vermelha nas jantes. O número “5” nas portas faz alusão ao R5 Turbo, o emblemático automóvel de ralis dos anos 80. Uma série de outros detalhes presta homenagem a este ilustre precursor, como é o caso dos quatro faróis adicionais extraplanos, com tecnologia LED, que são uma apropriação moderna dos faróis usados nas especiais nocturnas dos ralis. As sequências de luzes totalmente reconfiguráveis são controladas através de um sistema no interior do automóvel.

renault-twinrun_3

No interior, cheio de pormenores de competição, para além do roll-bar tubular e os bancos desportivos Sparco equipados com arnês de segurança, saltam à vista os painéis das portas e o painel de instrumentos revestidos em camurça tipo “alcântara” preto e vermelho, o volante de competição, a alavanca de velocidades de comando sequencial colocada em posição elevada para facilitar as rápidas mudanças de velocidade, os pedais de alumínio, e a consola central lacada de cor branca, de onde sobressai o ecrã LCD de 5,5 polegadas que contém todas as informações necessárias sobre o automóvel.

A utilização de painéis em material compósito de fibra de vidro-poliéster em toda a carroçaria, teto, difusor dianteiro, arcos das rodas, as saídas de ventilação traseira em fibra de carbono, e o chassis tubular de aço de alta performance desenvolvido pela Tork Engineering, contribuem para que o pequeno desportivo da Renault pese apenas 950 kg.

Em termos mecânicos, está equipado com um motor V6 de 3.5 litros, montado em posição central traseira, oriundo do Mégane Trophy, e capaz de debitar uma potência máxima de 320 cavalos e 379Nm de binário máximo. A potência é transmitida às rodas traseiras através de uma caixa sequencial de seis velocidades SADEV e diferencial autoblocante. As entradas de ar de admissão estão posicionadas ao nível das cavas das rodas traseiras e os extractores de ar nas laterais ajudam a arrefecer o motor. Este conjunto permite ao Twin’Run acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas 4,5 segundos e alcançar os 250 km/h de velocidade máxima.

renault-twinrun_2

renault-twinrun_4

renault-twinrun_5

renault-twinrun_6

renault-twinrun_7

NO COMMENTS

Leave a Reply

*