Novo Renault Trafic: Ainda mais profissional!

Novo Renault Trafic: Ainda mais profissional!

0 1144

Líder do segmento há 16 anos na Europa e também em Portugal o Renault Trafic é o furgão preferido dos portugueses: custos de utilização referência no segmento, preços competitivos, volumes de carga referência, diferentes transformações adaptadas a cada negócio com a garantia de transformadores certificados e a garantia contratual de 5 anos.

Mas atenta às constantes mutações nas necessidades dos clientes profissionais, a marca francesa apresenta a nova geração do Trafic. Um modelo que conserva as características base que o tornaram a referência do segmento, nomeadamente na capacidade de carga, mas muito mais moderno e tecnológico a diferentes níveis.

As linhas exteriores são marcadas pela adopção, na dianteira, da nova identidade visual da Renault. A imagem é mais moderna e a maior inclinação do pára-brisas confirma os progressos ao nível da aerodinâmica. Os pára-choques de grandes dimensões e as protecções laterais fazem jus à robustez e ao carácter prático exigidos a uma proposta profissional.

Aliás, também ao nível do espaço para carga, o novo Renault Trafic é a grande referência do segmento: o maior comprimento de carga do mercado, que pode chegar aos 4,15 metros na versão L2 (a mais comprida). Sublinhe-se que novo Renault Trafic está disponível com 2 comprimentos (L1 e L2), duas alturas (H1 e H2), com versões de transporte de mercadorias ou transporte de passageiros, num total de quase 40 versões disponíveis em Portugal. O volume de carga nas versões de mercadorias vai de 5,2 m3 a 8,6 m3. O Novo Trafic é mais longo 210 mm que a anterior geração com um correspondente ganho em volume útil de 200 litros nas versões H1 e de 300 litros nas versões H2. Desde logo nas versões L1 será possível carregar três euro paletes. 

Habitáculo surpreendente!

Já no habitáculo, o Renault Trafic parece assegurar o conforto de um automóvel de passageiros. A posição de condução é semelhante à de um monovolume, uma vez que, face à anterior geração, o banco do passageiro não só foi rebaixado, como permite uma maior inclinação das costas. As regulações do banco (altura, profundidade e lombar) e do volante (altura e profundidade) reforçam o prazer de condução.

renault-trafic_3

Mas o bem-estar a bordo traduz-se também na qualidade dos materiais e dos equipamentos tecnológicos. Aliás, a esse nível, o interior do Renault Trafic assume-se como uma extensão do escritório, uma vez que integra um inovador conjunto de funcionalidades para acolher um telefone, um tablet ou mesmo um computador portátil.

Interior prático e tecnológico

O painel de bordo integra um suporte para telemóvel, colocado à direita do volante, facilmente acessível ao condutor e que pode ser orientado horizontalmente ou verticalmente. Por baixo do rádio também existe um suporte para um tablet de maiores dimensões, como o iPad. Extraordinariamente funcional e prática é a solução encontrada para receber um portátil até 17 polegadas: através do rebatimento das costas do banco central dianteiro e levantando a tampa existente, nasce a ‘mesa’ de suporte ao computador.

Os equipamentos tecnológicos são outro grande trunfo do novo Renault Trafic. O MEDIA NAV assegura as principais necessidades de um sistema multimédia. Com um ecrã táctil de sete polegadas (18cm), o sistema inclui a navegação, o rádio, a tecnologia Bluetooth para telefone mãos-livres e audição de música em áudio ‘streaming’, mas também as tomadas USB e Jack para a ligação de aparelhos nómadas. No final do ano estará igualmente disponível o R-Link Evolution, uma evolução do sistema da Renault.

Ainda no campo da tecnologia destaque para o R & GO. Uma aplicação desenvolvida para tablets ou smartphones Android e iOS que, depois de carregada, permite a ligação directa ao rádio e o acesso a diversas funções: navegação 3D, telefone (chamadas, histórico, contactos, etc…), multimédia (controlo do rádio, MP3, web rádios, reconhecimento das músicas e dos autores) e computador de bordo (Renault Drivic eco², e-guide, etc).

Com 14 espaços de arrumação no habitáculo, que perfazem mais de 90 litros de volume útil – o maior do mercado! – o Renault Trafic destaca-se, ainda, por disponibilizar cartão mãos-livres e diversos sistemas de ajuda à condução como a câmara de marcha-atrás, o espelho ‘Wideview’ que mais do que duplica determinados ângulos de visibilidade, a ajuda ao arranque em subida e o ‘Extended Grip’, um sistema que intervém sempre que as condições de motricidade são precárias.

renault-trafic_2

Nova gama de motores

O novo Trafic é comercializado com uma gama de motores que beneficia de novas tecnologias. Nas versões Twin Turbo, os consumos são inferiores aos 6 l/100 km atingindo mesmo o valor recorde de 5,7 l/100 km (149 g CO2 / km) na configuração L1H1.

No fundo, quatro motores turbo adaptados a todas as utilizações:

Dois motores turbo de geometria variável que permitem, desde logo, um ganho de 1 l/100 km face à gama de motores da anterior geração. 

  • dCi 90 (260 Nm)
  • dCi 115 (300 Nm)

E dois novos motores com a tecnologia Twin Turbo (dois turbocompressores) com maior potência, melhores recuperações e menores custos de utilização, com menos de 6 l/100 km.  

  • Energy dCi 120 Twin Turbo (320 Nm) (com Stop & Start)
  • Energy dCi 140 Twin Turbo (340 Nm) (com ou sem Stop & Start)

Quatro motores que cumprem os critérios da norma Euro 5 e estão já preparados para responder à futura norma de despoluição Euro 6b.

O condutor pode reduzir ainda mais os consumos de combustível (até 10%) utilizando os dispositivos de eco condução: botão ECO mode, indicadores de estilo de condução e de mudança da relação engrenada.

Os consumos de 5,9 l / 100 km (155 g CO2 / km) nas versões de mercadorias, e de 5,7 l / 100 km (149 g CO2 / km) nas versões de Passageiros, colocam o Novo Trafic no topo do seu segmento. A diminuição média dos consumos de 1 l /100 km, face à anterior geração, corresponde a uma poupança de centenas de euros apenas no custo do combustível.

Em Portugal, o novo Renault Trafic beneficia, tal como os restantes modelos da marca, da garantia contratual de cinco anos.

NO COMMENTS

Leave a Reply

*