Nissan GT-R LM NISMO: Missão cumprida em Le Mans

Nissan GT-R LM NISMO: Missão cumprida em Le Mans

0 1067

A muito aguardada estreia do inovador Nissan GT-R LM NISMO aconteceu como previsto nas  24 Horas de Le Mans do passado fim-de-semana. Dada a dimensão do desafio para entrar na classe mais alta de resistência, a Nissan estabeleceu a meta de conseguir que um dos três GT-R LM NISMO chegasse ao fim da corrida de 24 horas.

O Nissan GT-R LM NISMO # 22 de Harry Tincknell (GB), Michael Krumm (GER) e Alex Buncombe (GB) recebeu a bandeira quadriculada às 15: 00h de domingo à tarde, depois de enfrentar com sucesso todas as dificuldades inerentes à mais difícil prova do mundo.

Durante as primeiras 10 horas da prova os três GT-R LM NISMO acumularam quilómetros completando mais de 100 voltas ao circuito de 13,629 km de Le Mans. Mas não se pense que a prova não teve também as suas fases dramáticas para o Nissan # 22, que teve de lidar com problemas iniciais regulares e foi também atingido por lixo da pista. O maior "desafio" para este GT-R LM NISMO aconteceu logo nas nove horas de prova: Tincknell encontrou uma grande mancha de detritos na pista quando se aproximava da curva Indianápolis a 340 km/h.

"Fizemos toda a corrida poupando a mecânica para que pudéssemos acumular o maior número de quilómetros e chegar ao final da prova em Le Mans", disse Tincknell. "Não estava à espera de encontrar um pedaço enorme de "algo" que estava exactamente na linha de trajectória. O carro estava a comportar-se muito bem naquela altura, por isso foi uma pena ter que entrar na box para reparar os danos e perder algum tempo. Debatemo-nos um pouco na primeira parte da corrida, mas consegui encontrar um bom ritmo e ultrapassar sete ou oito carros P2 e depois concentrámo-nos em trazer o GT-R LM NISMO inteiro para casa".

A primeira baixa aconteceu perto da marca de 10 horas de prova quando o Nissan #21 perdeu uma roda e apesar dos esforços de Tsugio Matsuda (JAP), foi incapaz de voltar para os boxes. Lucas Ordoñez (ESP) esteve na partida e entregou o volante a Mark Shulzhitskiy (RUS), que por sua vez o passou ao piloto japonês.

nissan-gt-r-lm-nismo-le-mans_2

"Foram umas duras 24 Horas Le Mans para nós, mas já esperávamos que assim fosse", disse Ordoñez. "O início da prova correu bem. Tivemos bons turnos, limpos e rápidos, inicialmente, mas com a chegada da noite começámos a ter alguns problemas e, em seguida, Tsugio (Matsuda) teve um problema com uma das rodas e não consegui trazer o GT-R LM NISMO para as boxes. Perder uma roda dianteira quando se tem um carro de tração dianteira não é o ideal… Foi uma pena, mas tenho que agradecer à equipa, todos fizeram um esforço sobre-humano nas últimas semanas e meses e é devastador para eles não verem o seu carro voltar para as boxes. Mas nós evoluímos muito nesta semana, recolhemos muitos dados, aprendemos a trabalhar juntos como uma equipa de competição. Precisamos agora de continuar a aprender, melhorar e desenvolver para o futuro".

O Nissan #23 teve talvez a saída de prova mais dolorosa, retirando-se com um problema de suspensão. Jann Mardenborough (GB) e seus companheiros de equipa Max Chilton (GB) e Olivier Pla (FRA) foram atrasados ??por um problema de embraiagem no início, mas eles recuperaram na corrida e estavam à espera de ter um bom final quando Mardenborough foi forçado a retirar-se quando faltava apenas uma hora para o final da prova.

"Não estar na grelha de partida significa que evitei qualquer perigo", disse Mardenborough. "Tive um início de prova fantástico, com um turno triplo parando apenas para troca de pneus e concentrado em manter o automóvel na pista. Fiquei muito desiludido por ter de abandonar com apenas uma hora em falta. Tentei tudo o que pude para continuar, mas o #23 já tinha entregado tudo o que podia. Terminámos a prova com um carro que estava muito melhor de conduzir do que no início, já que fomos sempre progredindo ao longo da prova. Graças à equipa que trabalhou duramente, especialmente nas últimas semanas. Por isso julgo que fizemos algo de que nos podemos orgulhar".

"Estou muito orgulhoso de toda a equipa", disse Darren Cox da Nissan. "Com certeza que temos tido problemas, mas isso é o que acontece quando somos inovadores. O nosso motor é forte e fomos capazes de corrigir rapidamente os outros problemas que tivemos. Recolhemos uma quantidade incrível de informação em Le Mans e as nossas batalhas só nos vão tornar mais fortes".

"A maioria dos fabricantes que correm em LM P1 não terminaram Le Mans na sua primeira tentativa por isso era importante para nós atingir essa meta", continuou Darren. "As pessoas da garagem foram os heróis deste fim-de-semana e todos os pilotos fizeram um trabalho incrível, às vezes em circunstâncias muito difíceis. Eles precisavam tanto de força física como de resistência mental neste fim-de-semana e cada um dos nove fê-lo de forma notável. Por isso toda a equipa fez exactamente o que precisávamos de fazer. Entrámos a fundo, resolvemos os problemas que surgiram, explorámos os limites do nosso desempenho e terminámos as 24 Horas de Le Mans".

Além da sua presença na classe LM P1, a Nissan forneceu motores para muitas das equipas LM P2 em Le Mans. Essas equipas deixaram o fabricante japonês muito orgulhoso em Le Mans, ao conquistarem as sete primeiras posições finais na classe LM P2. O KCMG Oreca-Nissan #47 alcançou a vitória, seguido pelo vencedor do ano passado, o JOTA Sport Gibson-Nissan, com o G-Drive Ligier-Nissan #26 a conquistar o último lugar no pódio. Gaetan Paletou, o mais recente piloto da Nissan a alinhar em Le Mans, infelizmente não chegou a pilotar já que o seu carro se retirou antes do seu turno de condução.

A próxima corrida para o Nissan GT-R LM NISMO serão as 6 Horas de Nurburgring, a quarta ronda do Campeonato do Mundo FIA de Resistência.

NO COMMENTS

Leave a Reply

*