Vendas da Volkswagen não caíram em Portugal

Vendas da Volkswagen não caíram em Portugal

0 727
Volkswagen, Fraude

As vendas da Volkswagen caíram 24,7% nos Estados Unidos, no passado mês de novembro, situação que não foi seguida pelo nosso país.

A fraude denunciada a 18 de setembro não teve impacto por cá, sendo a Volkswagen a terceira marca mais vendida em Portugal, seguindo-se à líder Renault e à Peugeot. O mês de novembro foi até melhor do que igual período de 2014. Os dados revelados pela ACAP (Associação Automóvel de Portugal) revelam que o grupo conseguiu uma subida de 8,8%, na venda de automóveis ligeiros (de passageiros e mercadorias), passando de 1.414 para 1.539 veículos.

Esta subida insere-se num panorama em que a venda de automóveis, em Portugal, tem oscilado. No primeiro semestre do ano as vendas cresceram 31,1% mas a partir de julho assistiu-me a uma quebra. Em outubro cresceu apenas 16% e em novembro 14,8%.

Nos EUA, a quebra de vendas – venderam-se 31725 veículos, em novembro de 2014 e apenas 23882 em igual período deste ano, já levou a Volkswagen a reagir referindo que a quebra se deveu ao congelamento da venda de alguns modelos equipados com motores que, segundo as autoridades norte-americanas permitiu falsificar os testes às emissões poluentes.

Apesar da empresa já ter conseguido recolher 8,5 milhões de carros com o kit fraudulento das emissões poluentes, na Europa, as negociações nos Estados Unidos ainda decorrem.

Os EUA continuam a oferecer um desconto nas versões a gasolina mas ainda não conseguiram fazer face à perda da quota dos veículos a diesel, sendo que a venda destes foi mesmo cancelada.
A General Motors e a Toyota ganham terreno neste país, tendo a primeira aumentado as suas vendas em 2% e a segunda 12,4% no mês passado.

O grupo Volkswagen pediu já ontem um financiamento de 20 mil milhões de euros a 13 bancos para fazer face às consequências do maior escândalo de sempre no mundo automóvel.

Segundo o grupo Volkswagen o impacto financeiro perfaz mais de 8,7 mil milhões de euros.
A instalação de um dispositivo fraudulento, que deturpava os testes antipoluição, em 11 milhões de veículos de várias marcas é um escândalo que não se reflete apenas na quebra de vendas nos EUA. Na Alemanha também se verificou uma descida ainda que muito inferior (descida de 2%).

A Volkswagen, fundada em 1937, principal fabricante de automóveis e considerada a melhor marca do mundo terá certamente um longo caminho a percorrer para conseguir reerguer-se desta fraude.

NO COMMENTS

Leave a Reply

*