Trezor: O design e as tecnologias dos futuros modelos eléctricos da Renault

Trezor: O design e as tecnologias dos futuros modelos eléctricos da Renault

0 10348

O TREZOR é um coupé elétrico de 2 lugares que se inscreve-se na renovação do design lançado em 2010 com o DeZir e incarnado pelo Novo Clio desde 2012.

Com um estilo imponente e a cor vermelho paixão, o DeZir simbolizou a primeira etapa – apaixonar-se – da estratégia de design baseada no ciclo da vida. O TREZOR vai mais longe, ao assumir a etapa da maturidade dos sentimentos e do compromisso.
O TREZOR representa, assim, a maturidade do design Renault que, desde 2014, se tornou, na Europa, o principal motivo de compra de um automóvel da marca.

O TREZOR exibe o novo design Renault com elementos de estilo que já são visíveis no conjunto da gama: linhas simples, sensuais e calorosas, uma face dianteira característica com a assinatura luminosa em forma de “C”.

A inovadora carroçaria em carbono, plana e acetinada na parte dianteira, simboliza o carácter dinâmico do automóvel. Atrás, as faces hexagonais denunciam todo o temperamento desportivo e tecnológico do TREZOR.

A silhueta exibe os atributos clássicos dos GT.
No capô, a entrada de ar em forma de favo de abelha está em perfeita harmonia com a estrutura traseira da sua carroçaria. As formas hexagonais asseguram uma entrada de ar de geometria variável, cujo movimento confere um estilo tão vivo ao TREZOR que dá a sensação que o automóvel respira.

Do lado do condutor, a tampa do depósito de combustível foi substituída por um indicador analógico que indica o nível de carga do automóvel.

Atrás, a assinatura luminosa do TREZOR é composta de fibras óticas que integram uma luz laser vermelha. A travagem do automóvel provoca um efeito visual e uma luz viva graças à torção e sobreposição das fibras óticas.

Os códigos interiores do futuro: autenticidade e modernidade
No TREZOR sobressaem, também, as evoluções do design interior.

O estilo é sensual, com predominância da cor vermelha, e está centrado no prazer de conduzir, através da utilização de materiais nobres, como a madeira e o couro. O cockpit prefigura os interiores ainda mais elegantes, requintados e conectados dos futuros modelos Renault.

À imagem do movimento gracioso de um guarda-joias, a porta do TREZOR levanta-se totalmente de uma só vez. Com uma altura de apenas 1080 mm, o TREZOR convida-o a passar por cima dos flancos da carroçaria para entrar no automóvel.

Esta forma de entrar a bordo é uma alusão aos automóveis clássicos de competição, nos quais piloto e máquina são um só. O acesso a bordo é facilitado pelos apoios de cabeça que recuam automaticamente.

O TREZOR oferece um efeito de surpresa quando deixa antever, ao abrir-se, um painel de bordo em madeira vermelha, que integra um compartimento para bagagem situado na frente do automóvel.

A forma arredondada dos bancos, inspirada no universo do mobiliário, cria um espaço acolhedor e confortável. Revestidos com um couro liso, de um vermelho profundo, sugerem a paixão e o requinte da marroquinaria.

O painel de bordo é fruto da parceira com a empresa francesa KEIM-cycles, reconhecida pela conceção de quadros de bicicletas em madeira feitos por medida e que oferecem um elevado nível de desempenho. De acordo com um processo desenvolvido pela KEIM-cycles, finas tiras de freixo são sobrepostas e orientadas segundo um esquema preciso para formar o painel de bordo. O conjunto oferece uma resistência comparável à dos materiais compósitos modernos e valoriza as qualidades estruturais da madeira: leve, resistente, orgânica e acolhedora.

O painel de bordo realça o interior tecnológico e decisivamente moderno, com um ecrã tátil de grandes dimensões.

O volante, com forma retangular, não interfere com o campo de visão e exibe um design inspirado no mundo da Fórmula 1. Está equipado com três ecrãs: o ecrã central, com o logótipo, e dois ecrãs táteis de cada lado, que substituem as tradicionais hastes.


O TREZOR abre caminho ao desportivo elétrico

Um motor inspirado no know-how da Renault em matéria de mobilidade elétrica
Líder de vendas e pioneira da mobilidade 100% elétrica na Europa, a Renault contribuiu diretamente para o surgimento do desporto automóvel totalmente elétrico, com o campeonato FIA de Fórmula E.

O motor do TREZOR deriva do motor utilizado pela Renault e.dams, a equipa bicampeã do mundo da disciplina. Com uma potência de 260 kW (350 cv) e um binário de 380 Nm, permite acelerar dos 0 aos 100 km/h em menos de 4 segundos.

O TREZOR dispõe de duas baterias, cada uma delas com o seu próprio sistema de arrefecimento. O desempenho destas baterias é otimizado pela entrada de ar do capô de geometria variável.

O TREZOR está equipado com um sistema de recuperação da energia de travagem, graças à tecnologia RESS (Rechargeable Energy Storage System) desenvolvida para a Fórmula E.

Uma arquitetura otimizada para oferecer o máximo desempenho
Graças à disposição das baterias, uma à frente e outra atrás, a repartição do peso é a ideal.

As proporções do TREZOR contribuem, também, para o prazer de condução. As vias largas (2048 mm à frente e 2106 mm atrás) e a distância entre eixos de 2776 mm favorecem o comportamento dinâmico. O centro de gravidade particularmente baixo oferece a melhor estabilidade e reduz os movimentos da carroçaria.

Para melhorar a autonomia e os desempenhos dinâmicos, as equipas técnicas do Design Renault também trabalharam para tornar o automóvel mais leve. O chassis é constituído por uma célula central em carbono, completada pelas unidades dianteira e traseira em aço tubular. A carroçaria e as portas são em carbono. Graças a este trabalho sobre o peso, o TREZOR apresenta as dimensões de um espetacular GT (comprimento de 4700 mm, largura de 2180 mm e altura de 1080 mm), mas com um peso de apenas 1600 kg.

O TREZOR está equipado com pneus Continental® feitos por medida, com 21 polegadas à frente e 22 polegadas atrás.
O TREZOR apresenta hoje as tecnologias do futuro que simplificam a vida

Um painel de instrumentos tátil, personalizável e conectado
O TREZOR explora uma nova visão dos painéis de instrumentos da marca, que junta num só ecrã, em forma de “L”, o ecrã do painel de instrumentos e o do sistema multimédia.

A configuração em “L” reforça o efeito de cockpit e permite manter a apresentação das informações de navegação no formato vertical. O ecrã do TREZOR é inspirado nas mais recentes tecnologias de Ultra Alta Definição. A tecnologia OLED (Organic Light-Emitting Diode), associada ao vidro Gorilla, permite obter um ecrã fino e curvo que, ao contrário da tecnologia LED, não necessita de retroiluminação, oferecendo assim uma melhor definição de cores e contrastes.

O ecrã ganha vida com uma animação de boas-vindas, logo que se entra no automóvel, e convida a colocar o smartphone num espaço dedicado, sob o apoio de braço central. O telemóvel é imediatamente reconhecido e afixa-se uma mensagem de boas-vindas. O automóvel é totalmente analisado num scanner, para verificar os parâmetros de correto funcionamento.

O ecrã oferece um interface tátil, personalizável e conectado, onde as aplicações do smartphone são exibidas no ecrã do sistema multimédia. O condutor pode tornar visíveis apenas as aplicações que pretende utilizar, fazendo-as deslizar para o ecrã situado por trás do volante.

Este interface, simultaneamente moderno e simples, inscreve-se na filosofia da marca em propor automóveis intuitivos e centrados na vida a bordo.

Um modo de condução autónomo para viajar conectado
Graças ao sistema Renault MULTI-SENSE, o TREZOR dispõe de três modos de condução: neutro, desportivo e autónomo.
O TREZOR materializa a visão da Renault da condução autónoma: tornar a estrada simultaneamente segura e mais agradável, otimizando o tempo dos condutores.

Neste modo de condução, a assinatura luminosa exterior muda e prolonga-se aos logótipos laterais e traseiros, para indicar aos outros condutores a delegação da condução.

O volante, composto por dois braços de alumínio revestidos a couro, cresce em largura. À semelhança de uma tela de cinema, este movimento simboliza a entrada num novo universo de condução.

Esta configuração do volante permite também beneficiar de uma visão panorâmica do painel de instrumentos.
O TREZOR propõe aos dois ocupantes desfrutar do tempo através de uma viagem conectada. O modo autónomo oferece, ao condutor e ao passageiro, tempo livre para imergir num universo de partilha: ver um filme ou fotografias, jogar…

O TREZOR prefigura a estratégia da Renault que deseja oferecer, após 2020, nos automóveis de grande produção, uma tecnologia “eyes-off / hands-off” com total segurança e a preços acessíveis.

SIMILAR ARTICLES

NO COMMENTS

Leave a Reply

*