Timber by EMSIEN-3 LTD
Salão Automóvel de Pequim

A Mini levou ao Salão de Pequim uma atualização subtil do Paceman, que deverá estar disponível em Portugal a partir do próximo Verão. A principal novidade introduzida na gama do crossover, são os motores compatíveis com a norma Euro6, que se refletem na redução de consumos e emissões de CO2.

O novo Paceman também recebe o motor de quatro cilindros 1.6 turbo a gasolina de quatro cilindros, com 120 cv na versão Cooper e 190 cv (mais 6 cv que o atual) na versão Cooper S. A gama diesel continua a ser constituída por dois motores de quatro cilindros: 1.6 de 120 cv do Cooper D e 2.0 de 141 cv do Cooper SD. No topo da gama Paceman continua a versão John Cooper Works de 215 cv.

Destaque ainda para novas jantes, melhoramento no trabalho aerodinâmico e nova cor exterior Piano Black. No interior, entre outros pequenos detalhes, o Paceman passa a contar com botões em cor antracite.

mini-paceman_2mini-paceman_3mini-paceman_4mini-paceman_5mini-paceman_6mini-paceman_7mini-paceman_8mini-paceman_9mini-paceman_10mini-paceman_11

O Salão Automóvel de Pequim foi o palco escolhido para a apresentação do primeiro SUV da linha DS.

Chama-se DS 6WR e terá como destino, para já, apenas o mercado chinês, onde será lançado ainda este ano, devendo chegar a outros mercados, nomeadamente o europeu, a partir de 2015.

Inspirado no concept “Wild Rubis”, mostrado no ano passado em Xangai, o DS 6WR tem a frente similar à da berlina DS 5LS, conta com proteções da carroçaria em plástico (no para-choques dianteiro, arcos das rodas e soleiras das portas), e capas dos espelhos com um acabamento em preto brilhante. Não faltam ainda as barras de tejadilho, barra cromada nas portas, faróis de xénon, LED diurnos e jantes de 19 polegadas. Conta também com o sistema Grip Control, que permite otimizar a condução em duas rodas sem necessitar da tração às quatro rodas.

Em termos de dimensões, este crossover de luxo tem 4,55 metros de comprimento, 1,61 m de altura (sendo mais baixo que o “irmão” Peugeot 5008 em 30 cm), 1,86 m de largura e 2,73 m de distância entre eixos.

Estará equipado com dois motores de quatro cilindros 1.6 e-THP de 160 cavalos de potência e THP com 200 cavalos, acoplados a uma caixa automática de seis velocidades.

citroen--ds-6wr_2citroen--ds-6wr_3

A Hyundai apresentou no Salão Automóvel de Pequim uma versão próxima da produção do ix25, um novo crossover que se posicionará abaixo do ix35, e que terá por objectivo enfrentar modelos como o Peugeot 2008, Nissan Juke, Ford EcoSport, Ope Mokka, entre outros.

O modelo sul-coreano possui 4,270 m de comprimento, 1,630 m de altura, 1,780 m de largura e 2,590 m de distância entre eixos, e conta com uma estética agressiva, inspirada nos mais recentes modelos da marca, fruto da evolução da filosofia Sculpture 2.0. Em termos mecânicos, surge equipado com um motor 2.0 litros a gasolina de quatro cilindros.

O novo Hyundai ix25 deverá ser comercializado ainda este ano, primeiro no mercado chinês, e posteriormente nos restantes mercados.

hyundai-ix25-concept_2

A Volkswagen apresentou no Salão Automóvel de Pequim, na China, o Golf R 400, um protótipo que pretende homenagear o lendário Rallye Golf G60 de 1988, e que surge equipado com um bloco 2.0 TSI com 400 cv (mais 100cv que o Golf R), e um binário máximo de 450 Nm (70 Nm a mais). Mesmo equipado com tracção integral 4Motion pesa apenas 1.420 kg, o que lhe permite anunciar uma relação peso-potência de 3,55 kg/cv. O arranque até aos 100 km/h é conseguido nuns escassos 3,9 segundos (menos 0,2s que o Porsche 911 Carrera 4S PDK). A velocidade máxima chega aos 282 km/h.

Com a enorme aceitação que teve, Heinz-Jakob Neusser, chefe de pesquisa e desenvolvimento da Volkswagen, confirmou já que esta versão vai mesmo ser produzida.

As capacidades dinâmicas do Golf R 400 são denunciadas pela carroçaria mais larga em 20mm para cada lado de forma a albergar as jantes de 19 polegadas e a nova asa, que pretende ser uma interpretação moderna do Rallye Golf G60. Destaque ainda para a pintura prateada “Silver Flake”, a contrastar com o tejadilho em preto e os espelhos revestidos em carbono. A linha amarela presente na grelha frontal e nas pinças dos travões segue a linha de cores da Volkswagen (cinzento para o Golf R, vermelho no GTI e azul para o GTE).

O interior segue a linha desportiva do exterior, com a inclusão de bancos específicos em alcântara e pele com padrão a imitar a fibra de carbono, onde não falta também a insígnia R em amarelo.

volkswagen-golf-r400-concept_2volkswagen-golf-r400-concept_3volkswagen-golf-r400-concept_4volkswagen-golf-r400-concept_5volkswagen-golf-r400-concept_6volkswagen-golf-r400-concept_7volkswagen-golf-r400-concept_8volkswagen-golf-r400-concept_9volkswagen-golf-r400-concept_10volkswagen-golf-r400-concept_11

A Lexus vai apresentar nos próximos dias, no Salão Automóvel de Pequim, o seu primeiro crossover compacto. Chama-se NX, está equipado com tecnologia híbrida e deverá chegar ao mercado em Outubro.

Em termos estéticos, o crossover da marca nipónica apresenta o mesmo design arrojado e inovador dos dois protótipos LF-NX apresentados no ano passado nos Salões de Frankfurt e Tóquio, mas incorpora diversas alterações nos detalhes exteriores e interiores que reforçam o potencial de desempenho da nova tração turbo de 2.0 litros.

Tal como os protótipos em que se inspira, na sua imagem exterior destaca-se a frente agressiva com uma grelha frontal de grandes dimensões e acabamento em cromado escurecido, ao passo que a base se destaca graças à entrada de ar estreita de cor preta e em forma de rede que se encontra por cima de um difusor frontal em cromado mate em forma de barbatana que reforça o centro de gravidade baixo e as características desportivas do crossover. As entradas de ar frontais verticais apresentam não só uma pintura preta de brilho intenso mas também uma conduta em forma de rede da mesma cor. As cavas das rodas são preenchidas por jantes de liga leve de 17 polegadas nas versões normais e jantes de 18 polegadas nas versões F Sport.

Na traseira, o novo design do para-choques inferior exibe um difusor aerodinâmico estreito com um acabamento em cromado mate em toda a sua largura. O para-choques faz-se acompanhar por tubos de escape cromados concebidos para refletir o design das entradas de ar da asa frontal.

Lexus-NX_8

O interior sofisticado, conta com um painel de instrumentos esculpido, complementando ao mesmo tempo o estilo angular do exterior. A nova interface do Remote Touch com painel tátil, visão panorâmica e um ecrã multi-informação garante uma experiência com tecnologia de ponta e de fácil utilização para a Lexus. Destaque ainda para o sistema de projeção de informação diante do condutor (Head Up display), alerta de tráfego transversal na traseira e o sistema de carregamento sem fios (Lexus-first Wireless Charging Tray), que permite o carregamento de dispositivos móveis, bastando pousar os equipamentos na área específica.

A oferta mecânica vai incluir três opções. O motor 2.0 litros turbo a gasolina estará disponível numa versão atmosférica chamada NX 200 e outra com turbo denominada NX 200t, com mais de 200 cv. A gama fica completa com uma motorização híbrida com o nome de Lexus NX 300h, também com mais de 200cv de potência. Todas as versões terão à sua disposição opção de tração dianteira ou integral.

Lexus-NX_2Lexus-NX_3Lexus-NX_4Lexus-NX_5Lexus-NX_6Lexus-NX_7Lexus-NX_9Lexus-NX_10Lexus-NX_11Lexus-NX_12Lexus-NX_13Lexus-NX_14Lexus-NX_15

Num stand de 1.346 m2 que integra 16 modelos de produção e «concept cars», a Peugeot expõE a mais nova e a mais ampla gama da sua história na China: uma expressão de fascínio à francesa com o lançamento do Crossover urbano 2008, uma oferta completa de veículos com a chancela «Roland Garros», o «concept» Exalt e um exclusivo em termos de «savoir-faire» tecnológico com o Peugeot 2008 HYbrid Air.

O Salão de Pequim abre no contexto de uma conquista comercial sem precedentes para a marca francesa na China. Durante o primeiro trimestre de 2014 a marca vendeu mais de 85.000 veículos, um aumento de 18,6% comparativamente com o mesmo período de 2013, num mercado total que cresceu 13,3%, estabelecendo, assim, um novo recorde histórico de vendas na China.

Todos os mais recentes lançamentos têm sido bem sucedidos. Lançado em Janeiro de 2013 em Chengdu, o Peugeot 3008 já regista mais de 52.000 pedidos, para além dos seus objectivos originais, e o Peugeot 301 já seduziu 23.000 clientes desde o seu lançamento em Guangzhou, a 19 de Novembro último.

2008 à conquista da China
Lançado na Europa na Primavera de 2013, o crossover Peugeot 2008, teve um enorme sucesso junto dos clientes, com mais de 130.000 encomendas em menos de um ano. O seu lançamento na China, um mercado onde os pequenos SUV estão em alta, deverá permitir ao 2008 atingir, em 2015, a sua meta de vendas globais de 221.000 unidades num só ano.
O Crossover urbano da Peugeot, que se integra no segmento B+ chinês, tem como objectivo alcançar a liderança desta categoria naquele que é o seu maior mercado automóvel em termos mundiais.

Na China, o 2008 irá ajudar a marca a conquistar uma população de jovens clientes, estreantes na compra de automóvel, essencialmente masculinos, mas também femininos, com uma média de idades em redor dos 30 anos, pertencentes à nova classe média chinesa que se está em rápido desenvolvimento.

Gama Roland Garros : elegância à francesa, através de um embaixador de prestígio
Tirando partido de forte notoriedade na China do Torneio Internacional de Roland-Garros e da atmosfera chique em seu redor, a Peugeot apresenta, pelo terceiro ano consecutivo, três veículos: o 3008, 508 e 308 CC com assinatura Roland Garros.

Esta série especial muito parisiense beneficiará de um duplo impacto, não só inerente ao 30º aniversário da parceria da Peugeot com o torneio realizado na porte d’Auteuil, como da assinatura, neste início de 2014, da parceria global com Novak Djokovic, n° 2 e ícone do ténis mundial.

RCZ R : performance e eficiência com assinatura Peugeot Sport
Poucos meses depois da sua apresentação no Salão de Frankfurt, o RCZ R, versão vitaminada do coupé desportivo RCZ, emblemático do «savoir-faire» da marca em termos de design e sensações de condução, parte ao encontro do público chinês.

O novo motor de 270 cv, obtidos de uma cilindrada de 1.6 litros e com uma taxa de emissões de contida em apenas 145g/km de CO2, coloca o RCZ R num inédito registo de performance e de eficiência.

Exalt: todo o ADN da Peugeot e associação das culturas francesa e chinesa
Com inspiração directa no «concept» ONYX (na imagem), o «concept» Peugeot Exalt faz a aliança entre as diferenças para um resultado inédito. Uma diferenciação que se compõe de materiais tradicionais e tecnológicos e do «savoir-faire» inerente às culturas francesa e chinesa.

Em homenagem à arte automóvel francesa dos anos 20 e 30, a sua carroçaria de aço em bruto foi torneada à mão por um mestre artesão. Feita numa peça única, ela reinterpreta os códigos históricos em que se baseia a paixão automóvel.

O modelo apresenta uma clara divisão feita em dois tons: demarcando-se significativamente do aço em bruto, surge um material inovador, o Shark Skin, envolvendo toda a parte traseira do veículo, em vermelho, cor da felicidade na China.

O interior desta berlina de excepção, de quatro portas e quatro lugares independentes, reflecte o tradicional artesanato em madeira da China, dando-lhe toda uma nova área de expressão. Assim, foi seleccionado o ébano Macassar, pela sua área de crescimento na Ásia e pelos seus tons quentes, para cobrir a parte superior dos painéis de porta, num trabalho feito por uma dupla de artesãos chineses. A agência PINWU Design Trio concebeu um padrão em que se combina o leão com os caules e as folhas de bambu. Um mestre chinês esculpiu-o com recurso a uma técnica tradicional de impressões em tecido e em papel.
Instalado na sua «bacquet», o condutor dispõe do PEUGEOT i-Cockpit, concebido para permitir um pleno prazer de condução.

O Peugeot Exalt está dotado de uma motorização HYbrid4 plug-in, com uma potência total de 340 cv, composta por um motor THP 270 de 1.6 litros, associado a uma caixa de seis velocidades automática, e de um bloco eléctrico de 50 kW, colocado sobre o eixo traseiro, permitindo uma tracção integral 4×4.

A Mercedes revelou as primeiras imagens oficiais do Concept Coupé SUV, um crossover de linhas próximas do estilo coupé e que antecipa o futuro rival do BMW X6.

O protótipo do novo modelo, que deverá ser denominado de MLC, será apresentado já na próxima semana, no Salão Automóvel de Pequim, na China.

Com formas dinâmicas e musculadas, o MLC deverá estar equipado com os motores mais potentes da atual gama Classe M, do qual farão parte as versões 350 CDi, 63 AMG e 65 AMG.

Segundo o Dieter Zetsche, presidente e CEO do Grupo Daimler, a aposta num novo crossover de luxo tem como objetivo “trazer o melhor de dois mundos com o SUV coupé desportivo que também oferece capacidade fora de estrada”, acrescentando ainda que “o novo MLC tem como objetivo conquistar novos clientes, abrindo caminho a novos segmentos para a Mercedes. Vemos um grande potencial nesta combinação coupé e SUV e por isso vamos já revela-lo oficialmente no Salão de Pequim.”

Com apresentação agendada para o Salão Automóvel de Pequim, na China, a Peugeot revelou as primeiras imagens do Exalt, o protótipo de um coupé de quatro portas que dá continuidade ao estudo iniciado em 2012, o «concept» Onyx, e que pretende antecipar as linhas de futuros modelos desportivos da marca francesa.

Com linhas atléticas e elegantes, o Exalt assenta em vias largas e de arcos poderosamente torneados, expressando o seu estilo numa estrutura com um comprimento de 4,70 metros. A aliança entre superfícies planas e zonas recortadas combina agressividade e suavidade. Originário do Onyx, o recorte da carroçaria é agora reinterpretado, pela associação entre o aço em bruto e um têxtil de elevada eficiência – Shark Skin – inspirado na estrutura da pele dos tubarões.

O interior do coupé conta com o toque dos chineses da PINWU Design e oferece um maior conforto acústico, proporcionado pela utilização de materiais exóticos, como madeira de ébano, aço bruto, couro e tecido. Destaque ainda para o i-Cockpit, dotado de luz negra e purificador de ar Pure Blue, que contribuem para uma experiência única de condução.

Pesando uns meros 1700 kg, o Peugeot Exalt é motorizado por um bloco HYbrid4 plug-in, com uma potência total de 340 cavalos, repartida às quatro rodas. Debaixo do capot esconde-se o motor 1.6 THP 270 desenvolvido pela Peugeot Sport, acoplado a uma caixa de seis velocidades automática. Atrás, a estrutura multi-braços integra uma mecânica eléctrica de 50 kW para os modos de condução eléctrica ou híbrida. Este motor intervém, também, para o carregamento da bateria por recuperação da energia da travagem. Ao levantar o pé do pedal acelerador, a travagem faz-se pela resistência do binário do próprio motor eléctrico. A tecnologia HYbrid4 converte, assim, em electricidade a energia cinética que se perderia pelos discos e pastilhas.

peugeot-exalt-concept_2peugeot-exalt-concept_3peugeot-exalt-concept_4peugeot-exalt-concept_5

ARTIGOS ALEATORIOS

0 444
A Renault associou-se à Qualcomm Technologies e à Vedecom num projeto de carregamento dinâmico de veículos elétricos, que permite carregar 20 kW a uma...